Dois em um refletindo Três em um

relacionamento

Hoje fala-se muito sobre reavivamento. Mas o verdadeiro reavivamento precisa dar início justamente no lugar onde Satanás concentra seus maiores ataques: o lar. A família é o principal alvo dos ataques do inimigo, uma vez que se trata de um projeto criado e vindo diretamente do coração de Deus, assim precisamos urgente renovar a perspectiva bíblica do propósito de Deus para a família.

A família existe para refletir (espelhar) a imagem de Deus, pois “Deus criou homem e mulher a sua imagem” (Gn 1.27). Assim sendo, o casal revela aspectos profundos sobre a Pessoa de Deus. Unidade nas diferenças, amor, comunicação interpessoal, aliança e fidelidade são algumas características da imagem de Deus manifestadas através do casamento. Repare que a única vez em que Deus declarou que algo não era bom na criação original foi após ter feito o homem, pois disse “Não é bom que o homem viva sozinho” (Gn 2.18). Observe que Deus não quis dizer que havia imperfeição, pecado ou erro no design daquilo que Ele mesmo fez, mas sim que algo estava faltando, ou seja, ainda faltava a união complementar de homem e mulher no contexto de comunhão e companheirismo íntimos para a glória de Deus. E então, foi somente após a criação da mulher como complemento do homem que Deus declarou que tudo o que havia feito era muito bom (Gn 1.31).

O relacionamento conjugal, em sua plenitude, será a ilustração do relacionamento que existe entre a Trindade (Pai, Filho e Espírito Santo), além do amor fiel de Jesus e sua noiva, a igreja. No casamento dois se tornam um com o propósito de, mesmo que de maneira limitada, refletir a Trindade em que três são um. Há muita diferença, mas simultaneamente existe identidade com unidade de propósito. O propósito original para o homem, a mulher e o casamento é a unidade na diversidade existindo lado a lado numa harmonia perfeita. Tal propósito é o que deve nortear e orientar casais de namorados que querem caminhar dentro do propósito divino para seu relacionamento.

Considerando a necessidade do verdadeiro reavivamento dentro do lar, o casal precisa valorizar as diferenças entre si num relacionamento harmonioso, a fim de refletir a unidade na diversidade, da mesma forma como podemos ver na Santa Trindade, em que há três pessoas distintas com funções diferentes, mas em harmonia total e perfeita. Pense bem e tenha certeza: você não iria querer casar com alguém igual a você. Assim, entenda que o casal consegue refletir a imagem de Deus quando desenvolve atributos de comunicação e relacionamento de Deus como amor incondicional, bondade, longanimidade e misericórdia. Assim, é visível que todo casamento tem necessidade de cuidadosamente ser protegido. Essa proteção, seriedade e cuidado deve começar no período que chamamos de “namoro” e até antes.

Além disso, relacionamentos de namoro e noivado devem ser protegidos contra intimidades físicas que Deus reservou para a união conjugal. Entenda que a intimidade precoce suja a imagem de Deus no casal antes mesmo de ser completamente formada. Essa imagem de Deus no casal é definitivamente formada somente através da aliança conjugal. Com a queda (o pecado) podemos observar o surgimento de suas consequências como, por exemplo, conflitos no relacionamento do casal que antes era harmonioso, sujando, assim, o reflexo claro da imagem de Deus. Surgiram acusação e atrito no lugar de amor e perdão. Porém, Jesus pagou o preço de resgate com seu sangue para que o homem em Cristo fosse uma nova criatura, ou seja, adquirisse uma nova imagem. Em Cristo, o casal pode novamente refletir a imagem de Deus mesmo que ainda não o faz de forma perfeita, pois não existem casais perfeitos, somente casais perdoados e perdoadores. E uma vez resgatada a imagem de Deus, as esposas se mostram respeitosamente submissas a seus próprios maridos e estes, por sua vez, se posicionam como líderes amorosos.

Você realmente deseja que seu relacionamento cumpra os propósitos de Deus para que reflita Sua glória? Então, é necessário que considere algumas questões.

Como saber a vontade de Deus?

Vocês possuem a mesma visão de Reino e o mesmo envolvimento nele? É importante considerar que Deus tem um chamado ministerial para sua vida e para a vida de seu namorado(a) ou noivo(a). Esses chamados deverão se complementar ou ser semelhantes, pois precisamos lembrar que Deus não somente une pessoas, mas principalmente propósitos. Além disso, um relacionamento puro é construído sobre uma base de amizade em que um leva o outro para mais perto de Deus evidenciando, assim, melhoras no caráter de ambos. Não se deve basear em tão somente em emoções e sentimentos, afinal o coração é enganoso (Jr 17.9). Dessa forma, o melhor é esperar pela pessoa certa no tempo de Deus, afinal a pessoa certa na hora errada se torna a pessoa errada (Pv 19.2).

Em que devo prestar atenção?

De uma forma geral, é necessário aprender a observar como a pessoa age e reage nos quatro relacionamentos principais que compõe sua essência como indivíduo: com Deus, com os outros, consigo mesma e com as circunstâncias. Como a pessoa se relaciona com Deus? Este é o principal relacionamento que deverá governar os demais aspectos da vida da pessoa. Um aspecto importante e relacionado com Deus é o trato com outras pessoas. A qualidade dos relacionamentos horizontais reflete a qualidade do relacionamento vertical. Ou seja, a forma de alguém se relacionar com as pessoas nos indica a qualidade do relacionamento que ela possui com o Senhor (1 João 1.17). Como a pessoa se relaciona com os pais e a família? Ela evidencia o fruto do Espírito Santo?

Como ela se vê? Uma visão errada de si mesma poderá criar exigências no relacionamento que trarão dificuldades para o propósito final de espelhar e espalhar a glória de Deus na Terra. E como a pessoa reage aos problemas? Desiste com facilidade? Recusa aceitar o não como resposta? Ela é capaz de ver o agir de Deus em meio aos problemas? Reage com gratidão ou murmuração? Ao mesmo tempo que considera cada um desses aspecos, não se esqueça de que todos nós estamos em um processo (Fp 1.6). Por isso, não procure perfeição, mas busque por sinais de crescimento nessas áreas. Lembre-se de que enquanto procura a pessoa certa, você precisa ser a pessoa certa, crescendo dia após dia à imagem de Jesus.

Preciso pedir permissão aos pais?

Precisamos reconhecer que os pais são autoridades sobre as nossas vidas, assim devemos honra e obediência a eles. Os pais são as pessoas que mais zelam pela vida de seus filhos. São preciosos para os pais. Assim, é importante que você tenha um relacionamento com os pais dele ou dela, antes mesmo de dar início ao seu relacionamento com ela. Este é o teste mais evidente de sua disposição em se submeter e respeitar. Não se trata tão somente de buscar a aprovação, mas sim de buscar a autorização tendo em vista a sabedoria dos pais.

Será que sou exigente demais?

Nossas preferências e gostos precisam estar submetidos à palavra de Deus. Ou melhor, nossas preferências e gostos devem ser diretamente influenciados pela Bíblia. Se ela for seu padrão e ainda assim não “aparecer ninguém”, é tempo de esperar. Tome cuidado para não buscar pela pessoa certa em um “padrão misto” (quando procuramos qualificações da Palavra de Deus, mas que se encaixem em nossas expectativas moldadas pelo mundo). Assim, por exemplo, se sua lista de características de “pessoa certa” a aparência física aparece em primeiro lugar e o caráter bondoso em último, cuidado. Você precisa virar sua lista de cabeça para baixo e começar a pensar com sabedoria, e não com instinto.

Como promover crescimento espiritual juntos?

O casamento deve ter um relacionamento de intimidade crescente em todas as esferas da vida: emocional, intelectual, social, física e espiritual. A intimidade espiritual serve de alicerce para as demais áreas. Um relacionamento que não desenvolve intimidade espiritual está destino, se não ao fracasso, pelo menos à superficialidade, ou seja, corre o risco de perder a essência do plano de Deus para a vida a dois. Mas saiba que enquanto estão namorando ou noivos, vocês não devem orar juntos, pois isso gera uma intimidade separada somente para o casamento.

Até que ponto preciso contar tudo sobre o passado?

A parte do fundamento de todo bom casamento é a transparência, fruto da graça de Deus em nossa vida. Uma pessoa que vive o perdão de Deus no dia a dia, que se reconhece miserável pecador, salvo única e exclusivamente pela graça de Deus, não vive com máscaras. Para viver de fato um relacionamento profundo, íntimo e aberto, você deverá abrir o jogo sobre seu passado. A sugestão é que a conversa aconteça na etapa inicial do relacionamento para dar à outra pessoa tempo e oportunidade de avaliar o compromisso, as implicações do passado e o desejo de avançar. Fazer tudo isso um dia antes do casamento não seria justo. Caso a pessoa não consiga superar o passado e estender o perdão, essa será uma indicação de que ela não é a pessoa que Deus tem para você.

O ministério do casal começa com o ministério entre homem e mulher. Antes de ministrar para o mundo, Deus chama o casal para ministrar um para o outro. A mulher foi criada para ser uma “auxiliadora idônea”, pois Deus colocou alguém semelhante a Ele ao lado do homem para o “auxiliar e amparar o homem”, porém ela é diferente, com dons, talentos, perspectivas e ideais que completam o que falta no homem. Invés de competir, o casal deve completar um ao outro. Invés de tentar criar o outro à nossa própria imagem, devemos apreciar e valorizar as diferenças entre nós. É importante o casal estabelecer a prioridade de ministrar um para o outro conforme o plano original de Deus. Não se esqueça: a família é o nosso primeiro ministério.

Em seguida, o ministério do casal visa alcançar o mundo: a família se torna “agentes especiais” para alcançar o mundo com a glória de Deus. O estilo de vida do casal chama a atenção do mundo a ponto deste perguntar “Por que vocês são diferentes?”. O hábito saudável de um relacionamento que existe para servir manifesta a vida de Cristo e a glória de Deus. Nosso desejo é que os princípios citados aqui sirvam para nortear seus relacionamentos em direção ao alvo – a glória de Deus refletida em relacionamentos saudáveis.

O relacionamento entre homem e mulher é algo santo e precioso aos olhos de Deus, e precisa ser protegido a qualquer custo, pois revela Deus para o mundo. O casal cujo relacionamento começa bem tem maior probabilidade de continuar bem por muito tempo.

Assim, esperamos que se você está em um relacionamento hoje, seja namoro ou noivado, esteja sendo conduzido para o objetivo final de casar-se e construir uma família com essa pessoa. Caso contrário, você está no caminho errado e mais do que isso, não está agradando o coração de Deus. Afinal, o propósito real de Deus para o homem e a mulher como casal é espelhar a glória Dele para poder espalhar a glória Dele.

Gostou desse artigo? Clique aqui e conheça esse outro 🙂

monster pet com fundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s